Você é especial demais

Crônica publicada no livro
Tudo passa, esse amor vai passar também
Em maio de 2018

É normal que, por amor, coloquemos nossas vontades em segundo plano. Quando a gente gosta, termina relegando nossos desejos em detrimento das vontades de quem amamos. Óbvio que quando o sentimento é verdadeiro, assim o fazemos sem nenhum interesse. Mas, não vamos ser hipócritas, quando a via não é de mão dupla, dói pra caramba.

Não é raro na minha rotina escutar desabafos de pessoas – principalmente mulheres – sobre como é desgastante implorar por amor. Seja na mesa de bar, em inúmeros áudios desesperados, em e-mails de leitores, comentários de seguidores nas redes sociais. A impressão que tenho é que estão todos exaustos de mendigar pelo afeto alheio.

Eu sei como é massa se sentir amado. Se sentir querido e desejado. Quem não quer ter alguém para se enroscar de noite depois de um dia desagradável? É bom, né, ter um ombro amigo para encostar a cabeça e desabafar sobre nossos medos e ouvidos atentos para compartilhar nossos sonhos? Encontrar um parceiro para dividir a caminhada talvez seja uma das principais metas da nossa sociedade, sempre em busca do amor do próximo, quase nunca do próprio.

Eu também já procurei na multidão alguém que pudesse me responder satisfatoriamente às nossas perguntas. Quando vamos encontrar alguém que, de fato, fique? É difícil solucionar essa questão. Alguns ensaiaram o clássico “quando você menos esperar, o amor da sua vida vai bater na sua porta”, outros optaram pela alternativa do “você precisa dar chance ao amor”; houve até quem dissesse que eu não estava olhando na direção certa.

Se nós temos as mesmas qualidades daqueles que parecem ter a vida amorosa dos sonhos, por que é tão difícil encontrar a tampa da nossa panela? Se estamos sempre tentando agradar os outros para que eles enxerguem quão extraordinários nós somos, por que nossos alvos parecem não notar a belezura de pessoa que decidiu pousar ao lado deles?

Bom, deixa eu te contar. Sabe aquela opção “nenhuma das respostas anteriores” dos testes? Pode marcar essa. Não há nada que um ser humano invente de dizer ao outro que vá satisfazer alguém frustrado com os relacionamentos amorosos. Não há resposta pronta para muitas das nossas indagações.

Mas, caso não te enxerguem como a beldade que és, deixa eu te revelar: você é deslumbrante. Assim mesmo, do jeitinho que desceu à Terra. Não devia ter rejeição no mundo capaz de te fazer pensar que não merece ser amada. E se mesmo assim decidirem não te amar, vou te avisar: o tempo vai te dar todas as ferramentas para se curar. E eu vou te confessar: ele é o melhor remédio para as feridas que insistem em não sarar.

Enquanto o entendimento não chega, deixa eu reforçar: você é especial demais. Acredite nisso. Não é seu cabelo, seu corpo, sua altura, seu modo de falar. Não é sua beleza, sua inteligência, seus bens, suas amizades, sua independência ou sinceridade. O problema não está em você. E, às vezes, também não está no outro. Eis mais um mistério da vida. Apenas confie e deixe o mundo girar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.