Tag: recomeço

Só por hoje faça o caminho oposto

Imagem de caminho (Foto: Free Images)
Só por hoje procure outras saídas, busque outras trilhas e acredite que um dia vai dar certo (Foto: Free Images)

Texto originalmente publicado em coluna do Portal NE10

Só por hoje faça o caminho oposto. Procure outras saídas, busque outras trilhas, abra novas portas, pule algumas janelas. Só por hoje, saia sem destino, não se preocupe tanto com a viagem de volta, não se importe apenas com a data em que termina suas férias. Só por hoje, encare o mundo de uma outra forma, saia do preto no branco, drible os tons de cinza, enxergue tudo colorido.

Só por hoje não escute besteiras, não fale algo que possa magoar o outro, não entre em discussões. Só por hoje pare e observe as flores, pegue uma folha que caiu no chão. Faça uma gentileza, abra o caminho, ligue a seta. Só por hoje, vista uma roupa diferente, saia do lugar comum, escute um brega. Cante no chuveiro, dance na frente do espelho, ria por uma besteira.

Só por hoje se permita sair da linha. Marque saídas em cima da hora, não queira saber de horários marcados, suma do mapa. Só por hoje, aprecie o som dos chuviscos na janela, corra na chuva, saia correndo atrás do seu guarda-chuva que foi arrastado com a ventania e tente parar simplesmente para olhar o céu! Nem que seja por um tempinho. Só por hoje, acredite que vai dar certo. Mesmo que ontem não tenha dado.

Só por hoje diga eu te amo para alguém que vale a pena. Dê um abraço apertado em alguém que precisa, faça um elogio, compre uma lembrança para quem é querido. Só por hoje deite numa rede e leia um bom livro, saia para caminhar sem ter que se preocupar com quantas calorias você vai gastar. Só por hoje dê um de seus sorrisos para um estranho que passa na rua, responda ao ‘bom dia’, pare na faixa mesmo que não tenha um sinal, respeite o assento preferencial.

Só por hoje dê o seu máximo, não pense em desistir, não deixe ninguém lhe atrapalhar. Fale sozinho, escute seus desejos, respeite seus sonhos, aceite suas limitações e passe para a próxima. Só por hoje se permita ser sensível. Só por hoje repita dez vezes: ‘eu posso’, não desanime e coloque sempre um sorriso na cara. Só por hoje, aprenda a dizer não, saiba como se afastar de quem só lhe faz mal, aceite que não há nada de errado em viver sozinho. Só por hoje não hesite em pedir ajuda, não se esquive se por acaso precisarem de você, não faça com o próximo o que não queria para si mesmo.

Só por hoje acredite no amor, tente alcançar as estrelas, curta as metáforas e não ligue para as opiniões alheias. Analise as segundas chances ou escolha se libertar de vez. Só por hoje agradeça o poder das lágrimas e acredite na força que brota dos nossos piores dias. Só por hoje!

Só por hoje, pare de se angustiar com o futuro, não procure respostas para perguntas difíceis, não questione o destino. Tente se aceitar como você é, destrua preconceitos, deixe de ser maldoso, pare para escutar o que o outro tem a dizer. Só por hoje não se ache melhor que ninguém, não imponha seus métodos, suas regras ou sua forma de enxergar a vida. Só por hoje, agradeça pelo que passou e espere como uma criança pelo presente que está por vir.

Só por hoje faça o caminho oposto. Só por hoje. Hoje. Hoje. Hoje e hoje. Até que se torne todos os dias.

Ai de nós se não fossem os recomeços

Só mais um dia comum. Cheguei em casa, tomei um banho demorado, troquei de roupa, acendi um incenso, desforrei a cama, ajeitei várias almofadas debaixo da cabeça e abri mais um livro. De repente pensei: “felicidade é isso”. Suspirei ironicamente, já que naquele momento eu nem tinha tantos motivos assim para sair espalhando a felicidade pelo mundo. Mas eu tinha dentro de mim uma espécie de calma que em muitos momentos não consegui sentir. Era o prazer de estar só, comigo, e por isso mesmo em ótima companhia. Sem ruídos, sem conflitos, sem precisar me adequar. Era tudo o que eu queria: não me moldar a nada nem ninguém.

IMG_0581Ali curti uma solidão que não me foi imposta e sim conquistada para momentos que precisava, e muito, estar sozinha. Ali pensei que estar só quando você pode estar na companhia de tanta gente é uma sorte incrível. Para se reinventar, para contemplar a vida, para uma auto-análise sem julgamentos, para fazer duras críticas e no final da noite ter alguém em quem se amparar: você mesmo. E no começo do dia, você já conseguiu elaborar uma série de recomeços. Daqueles que, assim como o prazer da própria companhia, nos proporcionam uma felicidade contida que sussurra nos nossos ouvidos: não tem medo, não. Você não está só.

Assim como não tenho medo de estar sozinha, podendo estar no meio de tanta gente querida, não tenho medo de recomeços. Na verdade, alguns deles até me fascinam. Fico maquinando mil formas de me superar. De vencer meus medos, de acabar com meus receios, de encontrar sempre motivos para rir daquilo que me fez sofrer. Gosto de ver que fiz malabarismo com a dor e não deixei a peteca cair. Vai, risca mais um dia no calendário e busca pequenos motivos para sorrir. Isso é recomeçar.

Ai de nós se não fossem esses pequenos grandes recomeços. Daqueles que nos reconstroem, daqueles que nos fazem revirar na cama milhares de vezes no meio da noite até a noite virar dia. Essas pequenas grandes conquistas que nos fazem ver o quão fortes nós somos mesmo no meio das maiores crises existenciais antes mesmo de chegar na casa dos 30. Essas grandes pequenas batalhas que cansam, fustigam, detonam, mas são elas que nos fazem deitar a cabeça no travesseiro e voltar a pensar: “felicidade é isso”. Aquelas pequenas grandes dores que deixam nosso coração apertado e mesmo assim a gente se convence e diz: “aprendizado é isso”, mesmo que naquela hora nossa deusa interior se remexa convulsivamente e grite desesperadamente: “a gente não precisava passar por isso para saber o quão importante algo é em nossas vidas”.

Não entender e mesmo assim seguir em frente. É não aceitar e mesmo assim seguir aceitando. É cair e levantar, mesmo que tropece logo em seguida. É sentir doer e mesmo assim continuar sorrindo. É adorar cada transformação que você precisou passar nessas caminhadas bandidas que são os recomeços. É olhar para trás e não sentir falta de nada que ficou no passado. Vai, respira fundo. Um, dois, três. Três, dois, um. Recomeço é tudo, tudo isso.