Quando mais nova passei por uma decepção muito grande. Ao ver minha frustração, mainha me disse: “Por que você não escreve tudo o que está sentindo em um papel, guarda ele em uma gaveta e depois de três dias volta a ler o que escreveu?”. Não entendi porque ela me mandava fazer aquilo mas fiz.

Escrevi tanto que as palavras ficaram apertadas no meio de tanto espaço em branco. Depois dos três dias, voltei a abrir a gaveta. Aquelas palavras já não causavam em mim a mesma revolta que causaram no momento em que as escrevi. Ao comentar a sensação com minha mãe, ela disse: “É porque depois que a raiva passa, minha filha, a gente volta a ver as coisas com outros olhos”.

A partir de então, desenvolvi o hábito da escrita. Tenho diários há mais de dez anos. Escrevo o que sinto porque gosto de voltar nas gavetas e sentir a leveza de já não mais sentir aquilo que senti um dia. Ou voltar a sentir sensações maravilhosas que experimentei em diversas fases da minha vida. Sou uma garota de palavras: quem me conhece sabe. Escrevo por mim, para mim, pelos outros e para os outros.

Criar o blog foi uma forma de compartilhar com os outros os meus desabafos, impressões e inquietudes. Para falar de muita coisa mas principalmente sobre o que mais gosto de falar: o amor. E dentre os mais diversos dele, o mais reconfortante: o próprio.

3 comments on “Perfil”

  1. Uma “menina” maravilhosa… Cheia de alegria, espirituosa, inteligente, simpática, responsável e muito doce. Tem uma facilidade enorme de colocar no papel tudo que sente e, na maioria das vezes, nos arrasta pra dentro de seu universo, com seus textos. Faz da escrita uma arte de mostrar-se… Da forma mais verdadeira, mais espontânea, mais Malu!!! Adoro seus textos, suas palavras, sua sensibilidade e o amor, a dedicação, que coloca em tudo que faz. Vc é inspiração, é amor, é cor, é música, é alegria, é fantasia… É tudo de bom!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *