Imagem ilustrativa de sapo em bicicleta de costas (Foto ilustrativa: Pixabay)
Para evitar algumas pessoas, o melhor é fazer as malas e partir (Foto: Pixabay)

Texto originalmente publicado no Portal NE10

Viver em comunidade é saber administrar as tretas. Com o pai, a mãe, o amigo, o vizinho e o chefe. Vale reforçar: os tempos não estão fáceis. As pessoas é que aprendem – na marra ou não – a resolverem seus dilemas com sabedoria. Quem manja da serenidade e plenitude que é aguentar as confusões aprendeu finalmente a pular as fogueiras sem sair chamuscado.

Ao longo desses anos, aprendi que evitar algumas situações e pessoas que nada nos acrescentam é o melhor a fazer se o que buscamos é sanidade mental. Fazer a egípcia, sair à francesa. Seja lá qual for a expressão, correr de gente que nos faz mal é essencial. Pensar um pouco mais em nós e não apenas nos outros. Faz um bem danado viu? Vem conferir os 10 tipos de pessoas que você deve evitar:

1. Egocêntricos

Vale lembrar que a lista não foi feita por ordem de maior chatice, mas, vem cá, gente egocêntrica é um pé no saco, né? É aquele tipo de pessoa que só sabe falar da vida dela. Num restaurante, por exemplo, precisa sempre ser o centro das atenções. Não deixa nem que o outro termine a frase. Há uma necessidade de falar sempre de si. Se você não tem a oportunidade de falar um pouco de você, do que adianta ser apenas ouvidos atentos para o outro?

2. Carentes

Há uma linha tênue que separa os grudentos, dos carentes e daqueles que gostam de carinho – tanto de dar, como de receber. Gente que demanda demais de carinho excessivo, que não respeita o espaço do próximo e que não consegue aceitar de maneira alguma que os outros têm sua própria maneira de expressar o afeto precisam levar um toque. Ou não. Vai saber…

3. Pessimistas

Não é frase de caminhão, mas bem que poderia ser: evite pessoas negativas. Elas sempre têm um problema para cada solução. Os pessimistas adoram melar todos os planos. Se você aparece com dez desfechos bacanas, eles têm onze obstáculos maiores. De energia negativa já basta os problemas do mundo, para que andar com gente que só consegue enxergar o mundo em preto e branco?

4. Quem te faz engolir sapos

É tão difícil explicar essa categoria que não tem nem um adjetivo específico. Mas vamos desenhar: se afaste de pessoas que te fazem engolir sapos diariamente. Nós não somos obrigados a deixar nada engasgado na garganta por ninguém. Esse tipo de pessoa geralmente diminui os próximos por insegurança, baixa autoestima e arrogância. Para que se manter por perto de gente assim?

5. Desprendidos

Se por um lado temos os carentes, do outro temos os desprendidos demais. Pense numa agonia. São aqueles que “não estão nem aí”. Autossuficientes, egoístas, desinteressados no próximo e mal resolvidos. Vou te dizer, são eles que andam espalhando por aí a falsa ideia do desapego. Preferem manter a aparência ‘cool’, demoram a responder mensagem, amam joguinhos doentios e por aí vai. Vixe, piores pessoas! Corre enquanto é tempo.

6. Vampiros

Mais conhecidos como vampiros, os sugadores de energia são difíceis de identificar. Mas se você prestar atenção direitinho, eles estão por todo lugar (e de dia também, viu?!). Uma mistura de várias categorias, é difícil segurar essa galera. Eles vivem reclamando de tudo, acabam com a festa do outro com comentários dispensáveis e arranjam tretas quase sempre desnecessárias.

7. Misteriosos

Claro que, ao iniciar novas relações, não precisamos entrar com tudo. Com o tempo, trocamos as informações necessárias para que o relacionamento floresça. Mas algumas pessoas têm o poder de confundir os outros com atitudes que não revelam nada sobre sua essência. É o famoso: “Você não sabe qual é a da pessoa”. Não sabe se confia, se desconfia, se deixa se entregar, se vai ou se fica. Não, obrigada. Passo.

8. Aqueles que desconhecem a empatia

Essa categoria é uma das piores, sem dúvida. Num mundo cheio de maldade, como aguentar alguém que não se solidariza com os problemas dos outros? Como querer estar por perto de alguém que não sabe o que é se colocar no lugar do outro? Deveria ser muito simples, um exercício de humanidade inerente ao indivíduo. Costumo pensar que deveríamos nascer ’empáticos’, mas parece que tem gente jogando fora essa qualidade…

9. Explosivos

Ter que pisar em ovos com pessoas explosivas é desgastante. As relações não devem ser baseadas no medo. Ficar receoso com possíveis explosões de pessoas temperamentais é se anular. Com o tempo, passamos a gastar nosso tempo com essas pessoas não por admiração e sim por obrigação. Não vale a pena (nem o risco)!

10. Manipuladores

Por último, mas não menos insuportáveis: os manipuladores. Se pararmos para pensar nos inúmeros recursos que os manipuladores usam para nos convencer de coisas que não fazem bem para nós – apenas para eles – precisariamos de uma outra lista. Se você considera que não tem a força suficiente para driblar as armadilhas dessas pessoas, o melhor é fazer suas malas e partir. Em busca de sua paz, você merece muito mais que isso.